Graças ao seu sabor picante e sua ação expectorante e antibiótica, o rabanete pode ser de grande ajuda quando se trata de combater os sintomas recorrentes da sinusite.

Com a mudança de estação ou simplesmente de clima entre os espaços abertos e os espaços fechados que possuem aquecimento ou ar-condicionado, são gerados choques térmicos. Estes geralmente causam desconforto no trato respiratório ou doenças como a sinusite. Neste artigo, vamos falar sobre um creme de rabanete para combater a sinusite.

O que é a sinusite?

A sinusite é um tipo de infecção que ocorre nos seios paranasais. Os sintomas geralmente aparecem após entrar em contato com um vírus ou bactéria, que pode ser contraída por uma infecção oral, alergia ou resfriado.

A sinusite é muito comum e os sintomas podem variar um pouco dependendo da causa da doença, da saúde e da sensibilidade geral de cada pessoa. Há pessoas que sofrem de sinusite esporadicamente, mas outras sofrem com este problema durante meses ou até anos. É por isso que existem vários tipos de sinusite:

  • Se durar até quatro semanas, ela é chamada de sinusite aguda.
  • Se os sintomas excederem esse tempo e se estenderem por volta de 12 semanas, é uma sinusite subaguda.
  • Quando as pessoas sofrem desse desconforto por vários meses, ou superando um ano, então elas estão enfrentando uma condição de sinusite crônica.
  • Quando vários episódios isolados de sinusite ocorrem durante um ano, é considerado recorrente.

Os sintomas da sinusite geralmente incluem congestão, febre, fraqueza e fadiga. Em alguns casos, há também drenagem de muco na parte posterior da garganta, chamada de gotejamento pós-nasal. Em geral, os médicos recomendam antibióticos, descongestionantes e analgésicos como forma de tratamento.

Propriedades do creme de rabanete para combater a sinusite

O rabanete é um tubérculo que proporciona às refeições um toque peculiar que é apreciado por muitas pessoas. Na medicina asiática é amplamente utilizado graças às suas múltiplas propriedades curativas.

No campo das doenças respiratórias, a planta é muito útil no tratamento de bronquite, gripe, rinite e sinusite. Graças a sua ação broncodilatadora, expectorante e antibiótica, ajuda a reduzir a inflamação dos dutos e a expelir o muco.

Existem muitas maneiras de consumi-lo. Tudo vai depender das preferências de cada pessoa. Por exemplo, você pode comê-lo inteiro ou ralado. Mastigue-o bem até seu aroma expandir e depois engula.

Esta é uma maneira eficaz de combater infecções do trato respiratório. No entanto, nem todo mundo tolera seu gosto; muitas pessoas procuram outras alternativas para usar o rabanete como um remédio para combater a sinusite.

Como preparar um creme à base de rabanete para combater a sinusite?

Os cremes são uma maneira eficaz de tratar diferentes condições do corpo, tanto externas quanto internas, pois em geral são elaborados a partir de ingredientes naturais, como manteiga de cacau. No entanto, o rabanete também é um alimento que tem grandes propriedades medicinais.

O rabanete tem propriedades que o tornam um remédio natural e caseiro muito eficaz para tratar problemas do sistema respiratório. Existem muitas receitas que o incluem como ingrediente em infusões, misturas e pomadas. Portanto, aqui apresentaremos um creme ou cataplasma que ajudará a aliviar a dor causada pela sinusite.

Ingredientes

  • 6 rabanetes picantes
  • 1 cebola
  • Gaze

O que fazer?

      • Rale os rabanetes e amasse-os com a cebola até obter uma pasta.
      • Espalhe a pasta sobre a gaze e aplique o cataplasma no nariz, testa ou onde você sentir dor.
      • Deixe-o na área afetada por 15 ou 20 minutos enquanto estiver funcionando.

    Veja outros benefícios do rabanete:

    benefícios do rabanete

    32 benefícios do rabanete Valiosa Saúde

    Posted by Valiosa Saúde on Thursday, July 19, 2018

    * Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

    Fonte: Melhor com Saúde

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS