Você já percebeu que quando fala com seu cão como se fosse um bebê ele fica mais atento e presta mais atenção em você?

Na semana passada um artigo científico foi publicado revelando que os mascotes realmente prestam mais atenção e gostam quando os seres humanos falam com a linguagem simplificada e a voz mais aguda que mães costumam usar para se dirigir aos filhos bebês.

O “maternês”, é um fenômeno linguístico assim chamado por especialistas, porém esse fenômeno ainda é um mistério para ciência.

No entanto especula-se que a mudança no tom de voz e do vocabulário quando nos dirigimos a crianças muito novas ajude na aquisição de linguagem, além de fortalecer os laços emocionais.

Nos países ocidentais é um hábito comum usar a mesma tática para “conversar” com animais de estimação, porém ninguém realmente sabia se fazia efeito com mamíferos de quatro patas.

Leia também: 10 músicas que ajudam a combater a ansiedade

Foram feitos dois experimentos com 37 cachorros, 17 fêmeas e 20 machos. Eles foram colocados em salas com seres humanos, que revezaram, ora falando um conteúdo interessante para os cachorros (como vamos passear?) com voz de bebê, outra falando conteúdo adulto (como “fui ao cinema”) com voz normal.

Os cachorros se entusiasmaram muito mais no primeiro caso, sinal de que eles não só se interessam mais pelo “maternês” como também sabem quando o vocabulário usado diz respeito a eles.

Quando os animais puderam escolher com qual humano teriam contato físico, eles optaram consistentemente pelos falantes de voz aguda e fala emotiva.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Com informações: Super Interessante

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS