As famigeradas brocas dentárias podem estar com os dias contados!

Uma nova droga pode tornar as obturações obsoletas, afirmam cientistas britânicos.

A substância química chamada Tideglusib, foi testada pela equipe do King’s College de Londres em ratos, onde houve estímulos nas células da polpa dental que taparam pequenos buracos nos dentes, para isso uma esponja biodegradável embebida no produto foi colocada na cavidade.

Os Dentes têm capacidade limitada de regeneração. Podem produzir uma pequena faixa de dentina – a camada abaixo do esmalte – se a polpa fica exposta, mas não podem consertar cavidades maiores. Isso é feito com obturações, em que dentistas usam um amálgama metálico ou um composto feito de vidro em pó e cerâmica.

“A esponja é biodegradável, isso é a chave, o espaço ocupado pela esponja fica cheio de minerais enquanto a dentina regenera, então você não tem nada ali que possa falhar no futuro.” disse Peaul Sharpe, professor e um dos autores da pesquisa

Mais pesquisas

Mais ainda há muitas pesquisas a serem feitas para confirmar se os resultados podem ser replicados em humanos.  “Não acho que vamos esperar muito tempo. Tenho esperanças de que (o tratamento) estará comercialmente disponível em três a cinco anos”, completou Sharp.

Porém ainda existe um caminho a se percorrer até que o Tideglusib esteja disponível para todos nós em consultórios odontológicos, mas se depender dos pesquisadores os cuidados com os dentes vão se tornar mais fáceis e menos dolorosos para todos nós!

A new drug that regrow teeth could make filling a thing of past (via Nameless Network)

Posted by Dental Daily on Friday, September 7, 2018

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Texto originalmente publicado no Simple Capacity, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista da Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS