De acordo com a ciência, pessoas inteligentes devem agradecer suas mães, pois essa característica é herdada do lado materno.

Diversos estudos foram realizados ao longo das décadas sobre o tema mostrando que são as mães que transmitem para os filhos a maior parte da carga genética relacionada às habilidades cognitivas.

O pesquisador americano Robert Lehrke, autor do livro Sex Linkage of Intelligence (em tradução livre para o português, “Ligação do sexo na inteligência”), afirma que grande parte da capacidade intelectual das crianças é gerada no cromossomo X, o que indica que as mulheres têm o dobro de probabilidade de repassar características ligadas à inteligência aos filhos, por terem duas vezes esse mesmo cromossomo X.

Outro estudo realizado recentemente pela Universidade de Ulm, na Alemanha, descobriu que os danos cerebrais estão ligados a esse mesmo cromossomo. A comprovação para isso é o fato de que as deficiências mentais e intelectuais são 30% mais comuns nos homens.

O estudo mais extenso sobre a relação que há entre os genes da mãe e a inteligência foi feito pelo “MRC Social and Public Health Sciences Unit”, nos Estados Unidos. Foram entrevistados mais de 12.000 jovens entre 13 e 22 anos, analisando diferentes variáveis sobre os indivíduos, como a cor da pele ou o nível sociocultural e econômico.

Os pesquisadores chegaram à conclusão de que o indicador comum que avaliava a inteligência da pessoa era o QI da mãe. Acredita-se que cerca de 50% da inteligência surge dos genes herdados.

A inteligência é a capacidade que alguém tem para lógica, memorização, compreensão, autoconhecimento, comunicação, aprendizado, controle emocional, planejamento e resolução de problemas.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Informações: Minha Vida

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS