Um catador de recicláveis pra lá de criativo montou um carregador de bateria de celular que não precisa de uma tomada de energia por perto para carregar.

O autor da engenhoca – feita com restos de lixo – é Celso Aristimunho, de 60 anos, morador de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

O aparelho, todo envolvido em fita isolante, é capaz de carregar bateria e também acender duas lanternas, sem ligar na tomada.

Ele tem um adaptador instalado na lateral para plugar o carregador de celular. Celso gira uma manivela e, em questão de segundos, aparece o sinal de bateria sendo carregada.

Ele criou esse aparelho pensando nas pessoas que se perdem em locais de difícil acesso:

“Fico pensando nesse pessoal que se perde no mato, nos lugares distantes ou mesmo em alto-mar. Pode salvar vidas, né?”.

“Para fazer isso aqui usei restos de ventilador que encontrei na rua’, explica.

Outras invenções

Celso é conhecido na região por outras coisas que produziu com materiais recicláveis. Ele criou o “Batfusca”, um fusca 1968 todo reformado com materiais que encontrou no lixo.

Celso vive em uma edícula, nos fundos da casa onde mora a irmã com a filha especial.

No pouco espaço da casa ele guarda os objetos que, quando desmontados, dão origem a outros que ele mesmo cria e guarda. Nenhum deles foi comercializado.

“Aqui eu tenho aparelhos de som, liquidificadores, ventiladores e até instrumentos musicais. Não toco nenhum, mas reformo porque gosto de vê-los consertados” disse.

“Sempre tem alguém que não usa mais alguma coisa e joga ela no lixo. O que não serve para alguém pode ser um tesouro para mim” finaliza, esperançoso.

Informações: Só Noticia Boa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS