Um casal de Illinois, nos EUA, morreu com menos de uma hora de diferença, depois de passar 69 anos juntos.

Teresa, de 89 anos, era casada com Isaac Vatkin, de 91, e os dois estavam internados e bastante debilitados no Hospital Highland Park.

Os médicos do hospital encontraram os dois, que estavam em quartos separados, respirando com dificuldade e decidiram, então, colocar as camas lado a lado.

Foi então que a neta deles, Debbie Handler, decidiu juntar as mãos dos avós. “Não queria que eles se sentissem com medo. Pensei que se soubessem que estavam juntos pudesse ajudar”, contou ela ao jornal Daily Herald.

Teresa faleceu primeiro, então foi levada do quarto e, 40 minutos depois de separarem suas mãos, Isaac também faleceu em seu quarto. “O amor que eles sentiam um pelo outro era tão forte que eles simplesmente não podiam viver um sem o outro”, contou a filha deles, Clara Gesklin.

Teresa estava com Alzheimer e, quando eles descobriram, Isaac aprendeu a usar o computador para poder pesquisar sobre a condição de saúde da mulher e possíveis formas de cura. Ele vivia para ajudar a esposa e foi relutante quando decidiram encaminhar Teresa para um tratamento especializado, porque eles teriam que ficar separados. Porém, ele teve que ceder e a visitava todos os dias.

Isaac e Teresa também foram enterrados juntos, “Eu não quis vê-los ir embora. Mas não poderia pedir nada mais”, disse o neto William Vatkin.

O casal se conheceu na Argentina. Após o casamento, se mudaram para Skoikie, um subúrbio de Chicago, nos EUA. Tiveram três filhos e sempre mantiveram relação próxima com os netos.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Informações: Minha Vida
 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS