Por Javiera González Ruiz

Todos já se queixaram de um cabeleireiro alguma vez. Ou porque ele cortou demais, ou não ficamos satisfeitos com a cor ou simplesmente não gostamos do estilo. No entanto, essas pessoas fazem todo o possível para nos deixar felizes, e com certeza ficarão frustradas se notarem um rosto deprimido depois de se olharem no espelho.

Pelo menos é isso que acontece com esse barbeiro canadense chamado Francis Jacob , que tenta fazer todo o possível para deixar todos os seus clientes felizes … até mesmo o pequeno Wyatt Lafrenière, uma criança autista 7 anos de idade.

Segundo sua mãe, Fauve Lafrenière, muitas vezes o seu filho sofre de hipersensibilidade e não tolera que toque no seu cabelo, fazendo visitas ao cabeleireiro se tornarem um pesadelo … até que ele conheceu Francis.

Acontece que este homem de aparência dura nada mais é do que um adorável cabeleireiro com tatuagens dispostas a fazer de tudo para que seu pequeno cliente não tenha um mau momento.

Tanto assim, que na última sessão ele literalmente se jogou no chão seguindo o garotinho , que decidiu dar um tempo no salão de cabeleireiro.

Vendo a cena de puro profissionalismo de Francis, a mãe de Wyatt resolveu tirar uma foto e compartilhá-la em suas redes sociais para que seus amigos aplaudir seu cabeleireiro, mas o que ela não imaginaria é que a imagem se tornasse viral.

“A propósito, você tem aquele barbeiro que dá tudo de sí? Meu te filho e é o melhor!”, escreveu a mulher, acompanhada de uma imagem mostrando o que estava acontecendo no salão de cabeleireiro.

Imediatamente, muitos usuários valorizaram o gesto do homem, que leva cerca de 75 minutos dedicados apenas a cortar o cabelo da criança.

“É fantástico, ele sempre recebe como se fosse seu grande amigo e meu filho é fascinado por ele. Ele faz todo o possível para deixá-lo confortável. Eu pensei que seria impossível encontrar um alguém assim “, disse a mãe.

Enquanto o cabeleireiro, quando ele percebeu que sua imagem se tornou viral, ele não podia fazer nada além de ficar animado. “Eu admito que chorei quando a vi em todos os lugares. Eu não gosto de ser chamado de herói, eu apenas tento fazer o melhor para a minha comunidade “, ele disse humildemente.

Mais profissionais como Francis no mundo!

  • Siga a Revista Saber Viver Mais no Instagram aqui.
  • Curta a Revista Saber Viver Mais no Facebook aqui. 

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS