“Os bebês devem dormir na cama da mãe até que tenham pelo menos três anos de idade”.

Esse conselho controverso vem de um pediatra que descobriu que bebês de dois dias que eram colocados nos berços dormiam menos que os que cochilavam no peito da mãe. Seus corações também estavam sob mais estresse, alegou.

Dormir sozinho dificulta o vínculo entre mãe e filho e prejudica o desenvolvimento do cérebro, levando ao mau comportamento à medida que a criança cresce, afirmam os pesquisadores.

Dr. Nils Bergman, da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, diz que, para um desenvolvimento ideal, os recém-nascidos saudáveis ​​devem dormir no peito da mãe durante as primeiras semanas.

Depois disso, eles devem ficar na cama da mãe até que tenham três ou até quatro anos de idade.

O estudo

Dezesseis bebês foram estudados em um momento dormiam no peito de sua mãe e em outro no beço ao lado da cama. O monitoramento revelou que quando o bebê dormia no peito da mãe seu coração enfrentava até 3 vezes menos estresse do que quando dormiam sozinho.

Além disso, quando dormiam no berço, os bebês eram mais interrompidos em seu sono, e não tinham a mesma capacidade de passar do sono ativo para o sono quieto. Acredita-se que essa transição entre sonos é fundamental para o desenvolvimento normal do cérebro.

Controvérsia

Vários especialistas recomendam que o bebê durma sozinho desde o começo e nunca com os pais para,e  assim evitar a morte súbita do bebê. Embora seja verdade que hoje em dia as causas exatas dessa morte não são conhecidas, os especialistas tentam diminuir os riscos com essa recomendação.

E na sua opinião, você concorda com essa recomendação? Comente sua opinião e compartilhe o artigo com seus amigos que também têm filhos!

Texto originalmente publicado no Daily Mail, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS