Banana é uma fruta capaz de prover inúmeros benefícios, uma vez que é rica em fibras, potássio, vitaminas A, B6 e C

Quem nunca recorreu a uma banana a noite quando sentiu fome? Mas há um ditado popular que diz: “A banana de manhã é ouro,à tarde é prata e a noite mata”. Mas, será que isso realmente é verdade?

A presença de fibras solúveis, faz com que a banana se torne um ótimo alimento para saciar a fome, devido a isso ela se torna um alimento altamente recomendado para ser comido à noite. Sendo assim, ao contrário do ditado popular, ela não faz mal, porém como todo alimento se for consumido em excesso ai sim, fará mal.

Outro benefício da banana é para quem malha e quer ganhar massa muscular. Segundo a nutróloga Bárbara de Almeida, do site Mania de Dentista, quando dormimos há um aumento na liberação do hormônio do crescimento e síntese proteica, logo a banana se torna um alimento poderoso durante a noite, para recuperação dos músculos do esforço feito durante o dia e o aumento da massa muscular.

Uma vez que é rica em triptofano, um percursor da serotonina que ajuda na regulação do sono, a fruta ainda ajudará a reduzir a ansiedade causada pelo estresse diário, promovendo boas noites de sono.

Presente na banana, a vitamina B6 (piridoxina), exerce um papel importante no metabolismo dos hidratos carbonos, gorduras e proteínas, e é essencial para o funcionamento das vias responsáveis pela síntese de serotonina e sua ação celular. A vitamina B6 torna-se um importante aliada para prevenir a insônia.

Porém especialistas costumam fazer uma ressalva a uma espécie de banana em particular, a prata. Essa espécie possui um tipo de fibra mais recomendada para tratar diarreias. Ou seja para pessoas que sofrem com constipação intestinal (intestino preso), o problema pode se agravar.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Informações: Jornal Ciência

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS