“Havia evidências de que os vírus poderiam matar o câncer desde o início de 1900, quando as pessoas vacinadas contra a raiva viram o câncer desaparecer”, disse Yuman Fong, especialista americano.

O câncer é uma das piores doenças que uma pessoa pode sofrer. Não apenas porque, em muitas ocasiões, tem um resultado fatal, mas também porque o processo para elimina-lo tende a ser lento e doloroso, além de caro e uma dor que também sofre a família e os entes queridos do doente afetado. Resumindo é uma patologia terrível!

É por isso que existem muitos cientistas médicos que trabalharam em possíveis curas e tratamentos que permitem eliminar da melhor maneira essa doença que causou tanto dano a muitas famílias em todo o planeta.

E um centro de pesquisa australiano , Aussie Company , acaba de desenvolver uma espécie de vírus capaz de matar todos os tipos de câncer. Algo que para muitas pessoas será surpreendente e incrível. Para especialistas em tecnologia médica não é algo muito novo, porque eles usam vírus há vários anos para lidar com esta terrível doença.

Um exemplo é o uso do vírus do herpes, que tem sido usado como parte de um tratamento eficaz contra o câncer de pele. Desde o uso de doenças para combater outras doenças, não é novidade na ciência médica, porque antes já havia sido utilizada, por exemplo, a varíola para criar com ela as primeiras vacinas contra a varíola que afeta os seres humanos.

A varíola está agora sendo usada por engenheiros científicos como base para um tratamento contra todos os tipos de câncer. Esse procedimento médico é chamado CF33 e, em seus primeiros testes em ratos, conseguiu reduzir a quantidade de células cancerígenas neles. Portanto, o próximo passo seria testá-lo em humanos.

“Havia evidências de que os vírus poderiam matar o câncer desde o início de 1900, quando as pessoas vacinadas contra a raiva viram o câncer desaparecer. Eles entraram em remissão (…) O problema era que, se tornasse o vírus tóxico o suficiente para matar o câncer, temia que também matasse o homem”-Disse Yuman Fong, especialista em câncer e principal investigador dessa cura aoDaily Telegraph

Com essa mistura que será direcionada principalmente para pacientes com câncer de mama, melanoma, pulmão, bexiga, câncer gástrico e intestinal , este cientista espera atacar efetivamente os tumores cancerígenos. Injetando o vírus diretamente neles.

“Quando testados em humanos, veremos se o sistema imunológico monta uma defesa contra o vírus e o desativa antes que ele atinja o câncer ou pode haver efeitos colaterais desagradáveis ​​(…) As células cancerígenas são muito inteligentes, são verdadeiros darwinianos que sofrem mutações para sobreviver e existe a possibilidade de que eles evoluam para se tornarem resistentes ao vírus, assim como agora se tornam resistentes à quimioterapia e imunoterapia”, declarou a este respeito o professor-chefe do Conselho do Câncer, Sanchia Aranda.

Sem dúvida alguma grande esperança para muitas pessoas que foram afetadas , ou próximas, por esta doença destrutiva.

Texto originalmente publicado no UPSCOL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS