A depressão é uma condição psicológica capaz de influenciar negativamente os rumos da vida de quem sofre com a doença. É necessária a intervenção de um especialista para que a mente possa ser curada, além do suporte e companhia de amigos e familiares.

Listamos alguns filmes que retratam o assunto. Eles possibilitam que tenhamos empatia em relação a quem sofre com a doença, ou então, que nos identifiquemos com personagens que possam nos inspirar a buscar a melhoria de nossas vidas:

1. The Babadook (2014)

Amelia, uma mãe que acaba de perder seu marido em um acidente de carro, e precisa lidar com seus traumas e frustrações, ao mesmo tempo em que precisa enfrentar os desafios da maternidade.

Com uma atmosfera sufocante que simula sentimentos depressivos, a obra traz metáforas acerca da doença, assimilando-a com uma entidade demoníaca que perturba e isola a personagem e seu filho do mundo exterior.

2. Melancolia (2011)

A obra conta a história de duas irmãs que têm um relacionamento conflituoso. A dinâmica entre elas é colocada à prova, quando um novo planeta chamado “Melancolia” se aproxima da Terra, ameaçando a existência de todos os seus habitantes. Uma das irmãs aceita o fato e o encara de maneira serena, enquanto a outra se desespera frente à catástrofe iminente.

3. As virgens suicidas (1999)

O filme conta a história de um grupo de amigos que se tornam obcecados por cinco meninas que vivem em sua vizinhança. Porém, essas garotas vivem com uma família extremamente controladora, com um viés comportamental conservador. O relacionamento com os pais é distante, elas vivem afastadas da convivência com o mundo externo e são impedidas de expressar seus sentimentos mais primários, como a tristeza. Isto desencadeia um processo depressivo nas personagens. A obra mostra, de forma sombria, como as relações familiares, quando não administradas corretamente, podem potencializar um quadro clínico grave.

4. As horas (2002)

A obra traz um poderoso elenco feminino, que conta com três vencedoras do Oscar: Meryl Streep, Nicole Kidman (que conquistou a estatueta por este filme) e Julianne Moore. A história gira em torno de personagens de diferentes gerações que são influenciadas pelo romance “Mrs Dalloway”, de Virginia Woolf.

Todas elas têm relação com a depressão e o suicídio em suas vidas, e precisam superar estes obstáculos para alcançarem seus objetivos.

5. As Faces de Helen (2009)

O filme conta a história de Helen Leonard, uma mulher que se vê cercada pelo sucesso em âmbito profissional e afetivo. Porém, a obra oferece um olhar diferenciado para a condição depressiva: Ela pode estar presente mesmo quando temos tudo o que desejamos. A vida da personagem assume um ritmo vagaroso, e ela já não encontra sentido para continuar vivendo. Através do suporte da família e amigos, Helen tem a possibilidade de reencontrar sua felicidade.

6. Ela (2013)

Conta a história de Theodore, um escritor solitário que se apaixona por um sistema operacional, criado para atender e preencher todos os seus vazios. Durante o longa, aspectos narrativos e técnicos convergem de maneira bem-sucedida para construir uma atmosfera angustiante e cinzenta, que representa a maneira negativa em que o personagem se sente.

7. As vantagens de ser invisível (2012)

Um adolescente introvertido que luta com sentimentos depressivos ao adentrar em um novo colégio, durante o ensino médio. Por mais que seu talento para a escrita seja reconhecido por sua professora de literatura, sua condição psicológica fragilizada não permite que ele reconheça o melhor de si. Até que ele conhece dois colegas que mudam sua perspectiva de mundo e reiteram a importância do acolhimento e do sentimento de pertencimento quando estamos enfrentando fases obscuras em nossas vidas.

8. Beleza Americana (1999)

Vencedor de cinco Oscars, o longa nos apresenta à Lester Burnham, um homem que, ao refletir acerca de sua existência, percebe que não está satisfeito com suas realizações. Ele não está contente com seu emprego, e não se sente motivado em seu casamento. Isto faz com que ele entre em um crise de meia-idade que acarreta em uma condição depressiva. Sem o suporte dos familiares, Lester precisa reencontrar o sentido de sua vida, e aliviar as dores de uma vida frustrante, ao mesmo tempo em que se apaixona pela melhor amiga de sua filha.

Fonte:Minhavida

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS