Por Lívia Teixeira

A decepção é uma experiência inevitável para qualquer ser humano. Todos nós já nos decepcionamos algumas, ou muitas vezes.

Mas por que ela machuca tanto?

Por que temos tanto medo de nos decepcionar? De onde vem essa sensação de vazio, de arrependimento?

A palavra “decepção”, pode ser definida como um sentimento de tristeza, descontentamento ou frustração pela ocorrência de fato inesperado, que representa um mal.

O que isso significa na prática?

Nada mais do que a discrepância entre nossas expectativas, criadas na nossa mente, e o que de fato acontece em nossas vidas.

A decepção machuca porque nos sentimos passados para trás, enganados e rejeitados. Entenda que as maiores decepções são geradas pelas pessoas que mais amamos, pois é nelas que depositamos nossas maiores expectativas.

Muitas vezes, por medo, acabamos preferindo permanecer no (des)conforto de uma situação ruim, do que arriscar mudar e talvez deixar as coisas ainda piores. O problema é que, deixando de assumir esses riscos, deixamos também de conquistar grandes alegrias.

Sendo assim, já que não podemos evitar que as situações ocorram, podemos – e devemos – mudar a forma com que lidamos com elas.

Como?

Veja abaixo algumas dicas que podem ajudar nesse processo:

1 – Tenha consciência dos seus sentimentos

Que sentimento foi gerado a partir da situação de decepção? Raiva? Você se sentiu rejeitado, diminuído, humilhado, traído? Está culpando alguém por algo que, na verdade, não há a quem culpar? Este é o momento de refletir sobre o ocorrido. Sem desculpas, sem mentiras.

2 – Desapegue-se de expectativas

O caminho mais eficaz para a frustração e decepção, é a criação de expectativas, principalmente quando irreais. Reflita: estou criando expectativas? Estou baseando minha felicidade em algo que talvez nunca aconteça?

Isso não significa deixar de sonhar, mas sim, compreender que nem tudo sairá da maneira que imaginamos. O universo funciona fora do nosso controle. Aceite esse fato.

3 – Seja comprometido com seu propósito

Antes de tudo, descubra seu propósito. Esforce-se para encontrar sentido na sua existência. Quem é você? Aonde quer chegar?

Trabalhos de autoconhecimento são fundamentais. A partir daí, conduza todas as suas atitudes em sintonia com esse sentido maior, e tente compreender como as situações se encaixam nele.

4 – Use a situação a seu favor

É importantíssimo ter clareza da situação, separando a ilusão da realidade.

Imagine as novas possibilidades que surgirão a partir dessa decepção. Quais oportunidades se abrem quando algo se fecha?

Uma demissão pode ser o empurrão que faltava para uma carreira mais feliz fazendo o que gosta, o término de um relacionamento pode ser a porta para encontrar alguém que seja mais compatível com você.

5 – Redefina seus objetivos

Esta é a sua chance de pensar diferente, de se reinventar, de mudar os planos, de começar de novo. Tente ser mais flexível, aceite a mudança, e utilize o aprendizado desta experiência para se preparar melhor para as que virão. Certamente elas virão, mas não desanime. Siga em frente, a vida é um mar de possibilidades para aqueles que conseguem ver.

Você vê o mar?

Fonte:AGE

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS