Uma das situações mais difíceis para quem já teve um animal de estimação é a despedida, e não importa se é um cachorro, gatinho ou até peixinho dourado.

Alguns donos preferem não acompanhar os instantes finais de seu companheiro felpudo, e não assistem a eutanásia do Pet tão querido.

Mas será que é a decisão certa?  Um veterinário chamou a atenção com sua resposta no Twitter, e emocionou muitos internautas.

Ao ser questionada por uma usuária sobre qual era a coisa mais difícil do trabalho como veterinário, já que o mesmo lida diariamente com os mais variados bichos de estimação.

O veterinário surpreendeu a internauta: “Quando eu  preciso ‘colocar um animal para dormir’ com remédios, 90% dos donos não querem estar no mesmo ambiente. Então, nos últimos momentos de vida, os animais ficam procurando os donos freneticamente. Isso quebra o meu coração”, escreveu.

Essa revelação chamou a atenção na internet e já acumula mais de 140 mil curtidas até o momento.

A internauta que fez a pergunta, revelou que após essa resposta mudou sua visão sobre o assunto: É por este motivo que eu vou ficar ninando o meu cachorro Rick quando a hora dele chegar, com todos os brinquedos dele e carinhos infinitos nas orelhas, independente do quão destruída eu vou estar…”, explicou a mulher.

Após a repercussão do tuíte, a internauta pediu desculpas, porque muitos questionaram e sentiram-se ofendidos por causa da postagem: “Não queria deixar tanta gente chateada, eu só queria conscientizar as pessoas. Eu sinto muito!”, disse.

Em um dos comentários, uma internauta revelou que tem outra vivência sobre área: “Sou veterinária. Eu diria que 80% dos donos escolhem estar presentes. Mas nós damos uma injeção para que eles durmam primeiro (como uma anestesia para cirurgia), assim a transição é mais suave e os donos não precisam fazer parte do momento em que acontece a eutanásia. Eles ficam apenas para a sedação, então eles estão presentes até eles caírem no sono. Faz com que tudo seja mais tranquilo”, explicou a profissional.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Informações:Veja

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS